Mulher Amada,

O Tempo Que Ainda Não Contamos

21:20:00 Inominável Ser 0 Comments


eu não sou um mero homem que ama

apenas pelo intuito pequeno de amar,

eu consigo elevar a mulher amada

ao mais alto patamar,

eu consigo elevar a mulher

de face singela em doces melodias

de harpas mágicas

até os horizontes inauditos

do espaço das coisas que não são

deste mundo insano,

eu te faço bem um caminho

de encontros,

encontros com tua beleza

perdida pelos dias cinzentos,

encontros com tua nobreza

esquecida pelos dias empobrecedores,

encontros com teu mar de peixes

que rendem homenagens

ao ondular de tudo que nasce

para o espaço imortal das coisas

que validam o humano caminhar,

eu te faço assim,

mulher que amo,

mulher que tenho com a pérola

que não pode ser encontrada

em meio aos percalços descalços

de estradas lamentáveis,

te tenho assim,

te tenho,

mulher que amo,

junta aos tempos que ainda não

contamos,

tempos de liberdades

carnais,

tempos de liberdades

espirituais,

tempos de liberdades

existenciais,

tempos de liberdades

eternas,

aquelas liberdades procuradas

pelos antigos trovadores

e pelos românticos poetas,

liberdades temporais onde

as alegrias são das mais

eterna em reais festas,

liberdades aniquilantes

da monotonia diária

do acordar e trabalhar

e voltar para casa e

acessar a internet

e dormir,

liberdades libertantes

que fazem o poetizar

e o escrever

de todos os virtuais

trovadores

e virtuais poetas,

poetas como este

romântico inominável aqui,

mulher amada,

cujos tempos não contados

são os tempos nos quais

os beijos em ti não dados

serão dados no dia alegre

onde tudo vai parar

em prol do nosso beijo

que nos posicionará

em outros tempos

que poderemos contar...


Inominável Ser

AINDA NÃO CONTANDO

OS TEMPOS

AO LADO DE SUA

MULHER AMADA




0 Românticos Aqui Se Revelaram: