Cova,

O Delicado Romance Das Negras Rosas

23:42:00 Inominável Ser 0 Comments


Gira O Negro Sangue

E As Negras Rosas

Idilicamente Tecem

Uma Estrada De

Amorosas Lágrimas.


Sou O Perdido

Da Estrada Ao Lado,

Ao Longo Dos Encontros

Perco-Me Diante

Da Falta De Recados.


Recados Teus

De Dama Inominável

Das Negras Rosas,

De Pele A Sangrar

O Sangue Da Inominável Nobreza.


Meu Rosto É A Tristeza,

Não Tenho A Ti Aqui

Para Me Dar Qualquer

Ato De Nobreza,

Pobreza Eu Sou.


Meus Lábios São Abismos,

Beijos Estão Longínquos,

Secura É Deles Ritmo,

Tuas Negras Rosas

Aqui Não Estão.


Minhas Mãos São O Vazio,

Nada De Tocar Na Pele Tua

De Dama Cósmica

Dançando Diante

Da Gama Das Altas Cores.


Queria Um Abrigo,

Um Negro Abrigo

Em Tuas Negras Rosas,

Queria Deitar-Me Nelas,

Quero Deleitar-Me Nelas...


Me Ame,

Meu Negro Coração

Em Negro Romance

Abre Uma Canção

E Mil Outras Canções

Aos Teus Negros Existires!


Me Ame,

Meu Negro Coração

Em Negro Romance

Abre Os Laços Da Virtude

Dos Eternos Românticos

Como Eu Solitários!


Me Ame,

Meu Negro Coração

Em Negro Romance

Abre Um Leque

De Possibilidades Possíveis

De Serem Realidades Realizadas!


Me Ame,

Senhora Das Negras Rosas,

Romantizo A Tua

Negra Presença

Em Minha Humilde Cova...


Inominável Ser

PEDINDO PELAS

NEGRAS ROSAS

DA

DAMA INOMINÁVEL

DAS NEGRAS ROSAS




0 Românticos Aqui Se Revelaram: