Meus Treze Primeiros Romances

Meus Treze Primeiros Romances - Poema Dez - Sol Do Verão Amado

00:00:00 Inominável Ser 0 Comments


Viris são os sóis do Verão,

queimando a paixão que na

Primavera brotou,

incinerando a paixão que na

Primavera brotou,

ardendo a paixão que na

Primavera brotou.

Verão que o Inverno ou Outono

ou a própria Primavera

conseguem superar,

sofri anos atrás,

chorei não sei quando.

Luto contra a tristeza,

luto nos divinos sóis que,

graças ao Senhor,

regem o meu signo,

banhando-me com serenatas

de nobrezas,

glorificando-me com serenatas

de sensatez,

sagrando-me com serenatas

de bondade.

Não grito pelos amores

que mais me fizeram sofrer;

neste Verão amado

de sóis amados

rio do que ainda

vou amar,

rio ao saber que amo

minha mãe.

O Verão é sagrado

e vela pelo Sol,

os muitos sóis que surgem

transformam uma singela

estação de ano

numa atraente e arrogante

onda de desejos carnais

resguardados,

desejos estes que fazem surgir

inúmeras e infinitas

belas paixões.

Amo mais no Verão.


Terça-feira, 22 de agosto de 1995







0 Românticos Aqui Se Revelaram: