Meus Treze Primeiros Romances

Meus Treze Primeiros Romances - Poema Nove - Luar Da Primavera Sagrada

00:00:00 Inominável Ser 0 Comments


Pássaros alegres ensurdecem

os meus ouvidos

com cantos de júbilo,

as noites caem com

o canto deles,

o luar é belo quando

a Primavera é deles.

Primavera que amor de muitos

consagra,

amor de poucos

satisfaz;

mas,

Primavera é sempre Primavera

e o luar lhe faz bela.

Luar da Primavera,

febril estou pela

paixão cega,

febril estou pela

paixão turva,

febril estou pelo

amor maduro,

febril estou pelo

amor máximo,

febril estou pela

gratidão desse luar.

Gratidão mágica que enfeitiça

e hipnotiza,

essa gratidão mágica

desse luar

é simples e arduamente

efeito da Primavera,

minha amiga de horas solitárias.

Falarei aos pássaros,

que antes me ensurdeciam,

que o luar dessa

Primavera doce

é doce pelo cantar de todos

os pássaros que,

como eles,

abençoam o anoitecer,

abençoam o luar

que vai nascer,

abençoam o luar

que venero

ao tê-lo.


Terça-feira, 22 de agosto de 1995







0 Românticos Aqui Se Revelaram: