Meus Treze Primeiros Romances

Meus Treze Primeiros Romances - Poema Onze - Folhas Do Outono Triste

00:00:00 Inominável Ser 2 Comments


Caem todas as folhas das árvores,

árvores de verdade

ou

árvores da ilusão,

vão embora sem nunca mais

voltar,

sou um guerreiro que guerreia

ao amar.

Outono impressionante,

é triste até a Eternidade,

é triste até o fim

o seu passar nos anos anteriores

e nos anos que vou viver.

A melancolia que carrega

não é a maior que a minha

porque a minha é refletida

em poemas

que foram feitos,

em poemas

que não foram feitos,

em poemas

que serão feitos.

Serão feitos muitos poemas

no melancólico

e triste,

não menos,

Outono,

estação fadada a ser triste

sempre

e

triste sempre,

no fundo,

também serei.

O amor é obscurecido

pelas folhas que

o vento suave

ou a brisa

que nunca sinto,

leva.

O amor sobrevive

porque ele só morre

se o Outono ficar

para toda a Eternidade,

não climaticamente,

mas,

sim,

espiritualmente

dentro de mim.


Terça-feira, 22 de agosto de 1995








2 Românticos Aqui Se Revelaram:

Aмbзr Ѽ disse...

sempre me espanto com sua versatilidade e com seu lado apaixonado.

parabéns. ah, a musa das fotos é belíssima.

http://terza-rima.blogspot.com/

Com a alma apaixonada, vou tentando colorir, um pouco, a minha acizentada existência... É um trabalho que gera pequenas e grandes coisas no ato de escrever.