Castro Alves,

Do Clássico Estilo De Amar

12:00:00 Inominável Ser 2 Comments


Sem o fútil medo

de ser visto como

brega e antiquado;

sem o inútil medo

de ser revelado como

sentimentalmente

fraco;

sem os resquícios

de qualquer

destrutivo medo

em meu coração,

afirmo amar

ao modo clássico,

o modo

de Cyrano,

o modo

de Rossetti,

o modo

de Castro Alves.


O que me importa

se sou lido

apenas por poucos?

O que me importa

se não tenho

milhões de

leitores?

O que me importa

se não tenho

milhares de

seguidores?

O que me importa

se não atraio

as atenções

das editoras

e dos editores?

Tudo isso é vaidade,

a mais eclesiástica

vaidade mundana

vagabunda

de um mundo dotado

de danos aos que

amam classicamente

a sua amada

ou o seu amado.


Creio estar a falar

aos que também

classicamente são

amigos do clássico

amar,

vós todos aí

de um tempo muito

mais antigo

e melhor

do que este tempo

de agora,

um tempo de loucuras

e arremessos de pensamentos

a devaneios

crescentes

recheados de desregramentos.

Tu,

irmão,

irmã,

clássicos amantes

do Romantismo,

saibas que eu

sou um clássico

romântico bardo

que se aproxima

de cada um

através destes clássicos

versos d'amor,

tão sinceros

e tão verdadeiros

quanto são sinceros

e verdadeiros

os clássicos raios do sol

a baterem em nossas

faces.


Objetivo classicamente

continuar assim

a romantizar,

uma filosofia poética

da mais poética filosofia

que filosofa acerca

da Poesia Romântica.

Sou brega?

Sou chique?

Sou ultrapassado?

Sou emo?

Sou chato?

Ah,

que eu seja então

tudo isso,

já que é preferível ter

infinitos sonhos

clássicos de amor

n'alma

do que efêmeros erros

denominados ambições

e O Bezerro De Ouro

Da Contemporaneidade,

o dinheiro,

nas mãos.

Clássico é,

simplesmente,

assim amar,

assim ser,

assim ter leitores

que amam

e são

como eu.


Poetas como eu

seguem o clássico

Raio Do Amor.

E leitores como vós

seguem o clássico

Raio Do Romance.

Quais melhores

clássicos Raios

para nos aliviar

deste mundo

cada dia mais

tragicamente

desromantizado?


Inominável Ser

CLÁSSICO

ROMÂNTICO

BARDO

2 Românticos Aqui Se Revelaram:

Cria disse...

Oi, amigo Poeta !!! Que bom te ler, de novo, teus textos, como sempre IM PE CÁ VEIS ! Parabéns pela grandiosa inspiração ! Meu carinho e o desejo de um findi feliz e pleno.

Oi, Cria, estou de volta com a minha romântica caminhada e, em breve, em meus outros blogs, vou caminhando com muita calma...