Deus,

Os Eternos Ternos Laços De Teus Olhos

12:00:00 Inominável Ser 0 Comments


É no encanto virginal deste divino verão

que tenho a visão mais mística

de toda a mística imensidão

do Místico Romance Existencial.

Existem rumores sobre imortais,

Deusas e Deuses que caminham

entre nós

desafiando as Leis mais radicais.


Serias tu uma Deusa?


Uma Deusa cujo olhar

me acorrenta

ao mais místico amar?


Uma Deusa tão antiga

quanto o verão milenar?


Uma Deusa tão solar

quanto o meu poetizar?


Está fervendo aqui em meu coração

e lá fora o sol beija toda pele,

no entanto,

aqui estou a solarmente poetizar.


Não me importa o lá fora,

importa o aqui dentro

e o dentro de ti,

falo de coração a coração.


E falo de alma a alma,

Deusa de conquistadores olhos,

almas que agora dialogam,

almas que agora se tocam.


Inunda-me a tristeza,

a maior tristeza,

a carne minha é solidão,

a carne minha sofre...


Sem o teu olhar o que seria de mim?

Sem teus olhos a fixarem-se em mim

o que seria realmente de mim?

Eu nem estaria a romantizar aqui...


Neste verão mui tórrido

ergo esta ode a ti,

uma ode de um solar

para outra solar.


Sóis,

Deusa de olhos hipnotizantes,

somos sóis de uma época

que se perdeu há aeons...


Éramos Deuses...

Éramos amantes...

Éramos amados...

Éramos Deus...


Deus,

Senhor que aquece-me n'alma,

seria esta Deusa

Aquela para a qual Retorno?


Deus,

Ó,

Deus,

seria Ela mesmo Aquela?


Deus,

os olhos Dela,

os solares olhos

Deus...


Deus,

que delírio,

que calor,

que intensa febre angustiada!


Inominável Ser

UM SOL

AQUECIDO PELOS

OLHOS DELA

0 Românticos Aqui Se Revelaram: