Grécia Dourada,

A Helênica Aparição De Uma Divinal Musa

12:00:00 Inominável Ser 0 Comments


Aphrodite em trono de cores e brilhos,

Imortal filha de Zeus, urdidora de tramas!,

Eu te imploro: a dores e mágoas não dobres,

Soberana, o meu coração”


Safo de Lesbos



Da Ilha de Lesbos,

vem a lembrança

da Musa Safo,

rica poetisa

do Grécia Dourada,

rica poetisa

de lira dourada.


Gasto,

bem gasto,

a força de meu

antigo estado

cresce uma vez

mais.


Longe,

muito longe,

vou me lembrando

de um distante

tempo

de pés descalços...


meus pés descalços...


minhas mãos escrevendo...


meus pés descalços...


minha lira tocando...


meus pés descalços...


minhas mãos tocando...


meus pés descalços...


tocando nela...


meus pés descalços...


tocando em Safo...


Com os pés,

com as mãos,

toquei em Safo,

no leito fomos

estrelas matutinas

das solares manhãs

de Lesbos!


Quem vai esquecer

da cantante

Safo?


Quem esqueceu

da alegre

Safo?


Quem esquece

da sábia

Safo?


Apenas os não-poetas,

apenas os certinhos

e as certinhas

deste mundo

apoético,

os mordedores da maça

da mediocridade

e do desamos

e do não-romantismo.


Como um poeta,

na Grécia

ontem,

no Brasil

hoje,

neste mundo

há trinta e um mil

e cinco anos,

jamais esquecerei

de Safo,

A Musa,

uma poética chama

inapagável.


Se tu és uma poetisa,

se tu és um poeta,

alguma vez

já rendeu homenagens

a uma das Grandes

do passado

que foi

Titanide,

Deusa

e ainda é

tudo isso

nos Poéticos Mundos

Alados?


Um eterno romance com ela

é o mais agradável

dos estados mais

exaltados...


Inominável Ser

ETERNO AMANTE

DA

MUSA SAFO


0 Românticos Aqui Se Revelaram: