Desespero,

Há Algo Que Não Podemos Alcançar...

12:00:00 Inominável Ser 0 Comments




Há algo
que nós
fazemos muito
alto
para pegarmos.

Há algo
que nós
construimos em
nossos
sonhos alvos.

Há algo
que nós
fazemos questão
de
sonharmos longos.

Há algo
que nós
pedimos muito
aos
invisíveis amigos.

Há algo
que nós
pedimos muito
ao
Maior E Único Amigo:

Verdadeiro Amor

Verdadeiro Intenso Amor

Verdadeiro Alto Amor

Verdadeiro Sincero Amor

Verdadeiro Recíproco Amor

Verdadeiro Completo Amor

Verdadeiro Realizador Amor

Verdadeiro Sagrado Amor

Verdadeiro Único Amor

E não
podemos alcançá-Lo
porque Ele
É
Desejo Idealizado.

Idealizado Desejo
de sonhadores
todos cientes
do
Objeto Inalcançavel.

Inalcançavel Objeto
que teimamos
tão bobos
em
continuar buscando-O...

Inominável Ser
O SER
MAIS BOBO

0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Angústia,

Está Na Hora De Escrever O Grande Livro Da Deusa Solidão...

12:00:00 Inominável Ser 0 Comments



Uma hora 
bem dura,
uma hora
bem amarga,
uma hora que,
ironicamente,
não deixa de ser
romântica...

A minha 
humana vontade
não se opõe à
Divina Vontade,
quem se opõe
ao Verdadeiro Deus Criador
e à Sua 
Divina Vontade?

A escrita
vem pesada,
a escrita
vem melancólica,
a escrita que,
ironicamente,
não deixa de ter um
romance...

O sonho 
se quebra sempre,
as musas
me abandonam
sempre,
quem pode querer
continuar lutando em vão
contra a Espada Da Deusa Destino?

A poesia
fica mais viva,
a poesia 
fica mais viciada,
a poesia que,
ironicamente, 
continua firmemente a
romantizar...

Hoje eu não queria
escrever romanticamente,
nem ouvir músicas
de românticos ardentes,
mas,
qual poeta pode deixar
de ser um poeta
mesmo depois de uma enchente?

A solidão
está mais densa,
a solidão
está mais presente,
a solidão que,
ironicamente,
é a minha companhia mais
romântica...

Cães latem,
o Carnaval está no fim,
o Natal está longe,
tudo está bem longe,
mas,
para que desejar acompanhantes
se a Única que me corresponde é
a Deusa Solidão minha amante?

Inominável Ser
MUITO BEM
ACOMPANHADO
PELA SUA
AMANTE





 

0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Manhãs Da Criação,

Aquelas Manhãs Aladas

12:00:00 Inominável Ser 0 Comments




Eu era jovem
dentro do tumulto
de um mundo
antigo e nobre.

Eu tinha uma lira
tocada com maestria
dentro da rotina
da minha divina vida.

Entoava cânticos
cheios de planos
sobrevoando o campo
dos meus encantos.

Não havia desordem
no mundo jovem
e a pura ordem
abençoava todo norte.

Nem havia uma palavra
dentro e diante da lavra
de uma sagrada
manhã alada.

Todas as manhãs
naqueles tempos de lã
eram alamedas nada vãs
de ressonâncias cristãs.

Cristo voava alto
dentro dos meus atos
de romântico cantando
para todos os cantos.

Todos os cânticos
durante mil anos
entoei aos meus sonhos
com aquela musa alada.

Musa alada das
manhãs aladas,
aquelas manhãs aladas
beijadas pela Cruz Alada!

Musa alada daquelas
manhãs aladas,
aquelas manhãs aladas
de um tempo todo de asas!

Musa alada naquelas
manhãs aladas,
aquelas manhãs aladas
envoltas por Anjos Bardos!

Musa alada de todas as
manhãs aladas,
aquelas manhãs aladas
senhoras de todas as Eternas Almas!

Fugiu a musa...
A Musa...
Acabaram aquelas manhãs...
 Aquelas manhãs...

Os Obreiros Das Tempestades
levaram todas
aquelas manhãs
do seio desta Humanidade...

Por que, Obreiros?
Por que, Obreiros?
Por que, Obreiros?
Por que, Obreiros?

"A resposta vem silenciosa,
dentro das românticas almas,
como a vossa,
que são manhãs aladas..."

Inominável Ser
OBREIRO
DAS NOVAS
MANHÃS ALADAS

0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Chuva,

Amante Da Chuva Que Cai

13:18:00 Inominável Ser 0 Comments




Gota
 após 
gota,
eu me lembro...
Escorrer d'água
após 
escorrer d'água,
eu me lembro...
Nuvem de chuva
após
nuvem de chuva,
eu me lembro... 
Teu corpo molhado,
macio e delicado,
lembrança amiga
das minhas
virgens noites
suicidas...
Teus lábios molhados,
grossos e viciantes,
lembrança ainda
das minhas
corrompidas manhãs
amargas...
Teus cabelos molhados,
lisos e longos,
lembrança mística
das minhas
transitórias tardes
nubladas...
São lembranças 
da chuva,
da chuva que cai
n'alma minha
mui augusta,
augusta de saudade,
augusta de solidão,
augusta de...
Somem as palavras..
Somem como águas
de uma chuva
absorvidas pelo concreto...
Tu sumistes
da minha vida
qual chuva que
rapidamente passa...
Eu queria sumir
como uma chuva
que rapidamente
me apagasse
como um amante
sem pátria...
O dilúvio nunca chega
e há mais de
quarenta dias
e quarenta noites
sou um Noé
sozinho em minha
arca,
que não quer afundar
de vez
levando-me para
aquela outra
pátria...

Inominável Ser
NA CHUVA
NA SECA
NO DESERTO
EM UMA COVINHA
ROMÂNTICA

0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Coração,

Pedindo Ao Meu Coração

16:53:00 Inominável Ser 0 Comments





Fraco,
faço um pedido
ao meu
coração.

Baixo,
muito baixo,
ouço bater
o meu coração.

Alto,
bem alto,
ouço tua voz
em meu coração.

Lento,
bem lento,
ouço os passos
do teu coração.

Peço,
então,
ao meu coração,
silêncio.

Peço,
então,
ao meu coração,
alento.

Peço,
então,
ao meu coração,
piedade.

Peço,
então,
ao meu coração,
humildade.

Peço,
então,
ao meu coração,
companhia.

Peço,
então,
ao meu coração,
alegria.

Peço,
então,
ao meu coração,
realização.

Realizai,
coração,
o alcance do coração
dela.

Realizai,
coração,
o teu toque
no coração dela.

Realizai,
coração,
as tuas batidas
nas batidas

do

coração

dela.

Inominável Ser
PEDINTE 
APAIXONADO

 


0 Românticos Aqui Se Revelaram: