Angústia,

Sufoco Da Mente Solitária

14:01:00 Inominável Ser 0 Comments




Eu penso,
logo sofro.
Eu penso,
logo desço.
Eu penso,
logo caio.
Eu penso,
logo perco.
Eu penso,
logo insisto
neste Louco Romântico
Campo...
Quisera estar abençoado
realizando todos
os melhores
e maiores pensamentos
como o melhor
e maior dos
Senhores Mentais.
Quisera ser um
dos grandes
Pilares Mentais Cósmicos,
que com apenas
um pensamento
molda um
Plano Multiversal.
Quisera ter a grandiosidade
da Dinâmica
Mente Divina,
a fim de manter
a coesão
entre a minha
mente,
minha
alma
e minha
carne.
Penso na minha
carne,
logo me angustio...
Penso na minha
alma,
logo me entristeço...
Penso na minha
mente,
logo enlouqueço...
Eu sou
O Pensante Enforcado,
tocando a Terra Dos
Românticos Sonhos
sem ter
ao meu lado
aquela que é
o meu grande
romântico sonho!
Eu sou
O Pensativo Louco,
com sacolas 
de idéias e presentes,
percorrendo todo
O Vale Dos Poetas
Perdidos,
buscando por aquela
que me trará de volta
a sanidade!
Eu sou
O Pensador Mago,
vivendo no limite
entre
O Pensar Do Abismo
e O Pensar Do Alto,
realizando poéticas
magias virtuais
para encontrar
aquela que é
o meu futuro
Místico Renascimento!
Grito neste poema,
um poema pensado,
pensativo poema,
mas,
sei que gritar
não me trará
aquela que seguer
em mim pensa...
Penso,
logo tudo está
nublado...
Penso,
logo tudo está
bloqueado...
Penso,
logo tudo está
encerrado...
Penso,
logo tudo está
extinto...
Deus ou Demônio
algum
no qual eu pense
me trará
aquela que é
Deusa e Diaba
por me abençoar
e amaldiçoar
com esta
romântica esperança
de um dia
encontrá-la...
Ou reencontrá-la...
Penso nisso...
Um encontro...
Um reencontro...
Apenas pensamentos
assim
chegam-me na mente,
na alma
e na carne.
E aquela
em quem eu mais
penso
jamais chega.

Inominável Ser
QUE TAMBÉM
JAMAIS CHEGA
 
 

0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Angústia,

Sufoco Da Alma Solitária

13:58:00 Inominável Ser 0 Comments




Como na carne,
as marcas da
Passagem Temporal
atingem-me n'alma,
agitando a grandeza
da bruta solidão
e da bruta tristeza
na fonte original
do meu material
caminhar.
Às vezes,
fragmentos d'alma
minha
vejo escorrendo
pelo Labirinto Invisível,
onde o meu
Verdadeiro Nome
está escrito.
Outras vezes,
a substância d'alma
minha
sinto escapando
pela Rodovia Sincrônica,
indo para
um extremo a outro
deste mundo,
congelando no
Oceano Ártico,
derretendo no
Deserto Do Saara.
Todas as vezes,
a essência d'alma
minha
grita por um socorro
que jamais
chega;
geme por um abraço
que jamais 
chega;
sussurra por um carinho
que jamais
chega;
rosna por um Amor
que jamais
chega...
Através dos mais
lacrimosos mares
em meus carnais
mortais olhos,
vou exibindo
todo o cansaço
d'alma minha,
gotas d'água 
caindo
dos espelhos d'alma
minha...
Girando e girando
na Roda Da Fortuna
em meu
Mapa Cármico,
Saturno me pressiona,
retrai,
consome,
limita,
consola,
atrasa,
cobra
e ensina...
Nas Amorosas Sendas,
Sendas que amarram
a todos os humanos
na Dualidade,
meus amores obscuros
e iluminados
vão sendo devorados
pela
Eterna Fome Saturnina...
E a alma minha,
sofrida e abatida,
vai sendo devorada
junto,
dizendo sempre que
a minha época
nesta existência
já passou...
A infância
já passou...
A adolescência 
já passou...
A maturidade
já passou...
A velhice
já passou...
Minha morte
fica,
minha morta alma
fica...
Tanatos ainda
não cortou
o meu fio de prata
porque ainda
minha hora final
não chegou.
Ela sempre
chega.
Mas,
aquela que
a minha
morta alma
deseja
nunca chega.

Inominável Ser
QUE TAMBÉM
NUNCA CHEGA
 

0 Românticos Aqui Se Revelaram: