Amor,

E Onde Fica O Mínimo De Tempo Para Amar?

22:40:00 Inominável Ser 0 Comments




É a noite que traz
Isso tudo aqui,
Tudo que é
Mais importante
Do que o seco clamor
Destes difíceis humanos
Tempos de guerra.
Guerra,
Eu falo?
Sim,
Uma suja guerra
Por lá,
Por aqui,
Por aí,
Em todo lugar…
E onde fica
O mínimo de tempo
Para amar?


Na longitude
E na latitude
Das noites,
No obscuro silêncio
De toda solitária
Noite,
Todo  poeta
Busca  a resposta.
Cinzentos tempos
Para os Filhos
Da Deusa Poesia
Trazem grandes motivos
Para continuar
A sonhar.
Sonhar,
Mesmo que contando
Verdades
Ou dialogando com mentiras
Que amenizem
A dura realidade.


É na noite
Que tudo acaba,
A longa noite
Do corpo,
Da mente,
Da alma,
Do Ser
E do Não-Ser.
A resposta se prolonga,
Se arrasta,
Se agita,
Se confunde,
Se revela
E eterniza
Dentro de cada verso
Alimentado pela
Própria busca da resposta
Em si mesma.
Adiante,
Sempre adiante,
Vem a resposta.


E a noite também
Responde,
Os poetas possuem
Um eterno romance
Com o que jaz
No noturno ar,
Noturno solo,
Noturno fogo
E noturna água
A moldar o mundo
Da Deusa Poesia
Para os que são
Da Noite.
Na Noite,
O Amor
Responde.
Na Noite,
O Amor
Atende.
Na Noite,
O Amor
Acode.
Na Noite,
O Amor
Ocorre.
Na Noite,
O Amor
É.


E à luz do sol,
Nos mais luminosos
Dias,
Amar
É um
Verbo Maior.


Inominável Ser
INCESSANTE
BUSCADOR
DA  ÚNICA RESPOSTA
QUE IMPORTA

0 Românticos Aqui Se Revelaram: