Esperança,

Quero Escrever Uma História...

23:27:00 Inominável Ser 0 Comments



Quero escrever uma história
que se aproxime bastante
de um final feliz
ao estilo dos melhores
e mais mágicos
contos de fadas…

Quero escrever uma história
cheia de aventuras
em meio a travessias
de oceanos,
mares,
desertos
e cidades-fantasmas
como em filmes
noir…

Quero escrever uma história
onde nós dois possamos
escapar das quedas
de torres inimigas,
bombas amigas,
línguas ferinas,
olhos vulgares
e atos criminosos
contra nossas tentativas
de felicidade…

Quero escrever uma história
bem ao estilo
George R. R. Martin,
cheia de gelo,
cheia de fogo,
cheia de vida,
cheia de transformações,
cheia de
Valar morghulis
para as intempéries
e de
Valar dohaeris
para nossos deveres
como amantes…

Quero escrever uma história
entre as tantas histórias
contadas na areia
dos desertos terrestres,
estes desertos de asfalto,
lama,
esgoto
e barro
onde tentamos sobreviver
cada vez mais
sem perdermos
nosso íntimo contato…

Quero escrever uma história
concreta,
entre mim
e você,
sem ficções baratas
e baratas nas ficções…

Quero escrever uma história
perfeita,
entre mim
e você,
sem loucas interrupções
e interrupções de loucuras…

Quero escrever uma história
única,
entre mim
e você,
sem ruínas gritantes
e gritos arruinados…

Vamos escrevê-la juntos,
Então?

Inominável Ser
ESCRITOR
DE ROMANCES
ISOLADO
NO HUMANO
DESERTO


0 Românticos Aqui Se Revelaram:

História,

Uma História A Cada União De Nossos Corpos

21:44:00 Inominável Ser 0 Comments



Um abraço prolongado…
mãos nas costas, mãos nos
quadris, mãos nas bundas,
mãos nas coxas, mãos nas
partes mais intimamente
sagradas entre as coxas…
e uma história para ser contada
toda em versos amigos da nossa
liberal natureza na cama e na fala!

Um romance também é
a carne em combustão. É
o falar de um amor com
o intuito de atualizar o
romantizar. Neste século da
era nova para uma nova
humana mente, por que não
falar do romance com a
linguagem do sensualizar
em chamas?


E são estas chamas
que compõem estes versos
oriundos do cheiro da nossa
cama… o teu cheiro, vem junto,
teu cheiro… o cheiro
do suor dos teus cabelos… o
cheiro do suor dos teus seios…
o cheiro do suor do que há
entre as suas pernas… o cheiro
do suor em tuas pernas…
teu cheiro… teus mistérios…
teus roteiros…


Os roteiros que seguem
todas as narrativas de
nossa cama… narrativas
enquanto nos movemos
na cama… narrativas
enquanto gozamos na cama…
narrativas quando descansamos
um dentro do outro na cama…
narrativas quando recomeçamos tudo
na cama… narrativas que
esta pena aqui eterniza
na verdadeira mensagem
ao mundo direcionada.


Mensagem a todos que
assim não narram seus
romances. Mensagem a todos
que esqueceram há muito
de romantizar as narrativas
da cama. Mensagem a todos
que nublaram seus corações,
esquecendo de serem verdadeiros
na cama. Mensagem a todos
que extinguiram suas verdadeiras
vontades como amantes na
cama. Mensagem a todos que não
acreditam mais no poder da cama.


Eu acredito no poder da
cama! Por isso, romantizo
mãos! Por isso, romantizo
costas! Por isso, romantizo
bundas! Por isso, romantizo
coxas! Por isso, romantizo
as partes mais intimamente
sagradas entre as coxas! Por
isso! Por isso! Por isso! E,
assim, arrombo as Portas do
Poético Paraíso! E, assim,
destruo as amarras do que
impede a escrita de toda
romântica forma! E, assim,
encarcero de vez o receio de
abrir nestes romances a marca
da extrema sensualidade!


Sinceras histórias são assim,
românticos do mundo! O século
dezoito está enterrado! Bem-vindos,
todos nós, os românticos, ao atual
século vinte e um!


Inominável Ser
ROMÂNTICO
POETA
DO PRESENTE
SÉCULO



0 Românticos Aqui Se Revelaram:

História,

O Sol, Uma Pele, Uma História...

07:35:00 Inominável Ser 0 Comments




O sol:


raios banhando
o divino ser
que apaga toda visão
de destruição
em redor


Uma pele:


cintilante criação
parte de uma mulher
que navega em meu Ser
preenchendo todos os labirintos
mais inauditos


Uma história:


contos de um romance
escrito como parte
do fundamento maior
dos três amores maiores
do meu Existir


o primeiro amor
sendo a pena


o segundo amor
sendo a pena


o terceiro amor
sendo a pena


O sol:


iluminante do sol de dentro
da minha alma
uma pena em mim
calorosamente escrevendo
através da que fica
em minha mão direita


Uma pele:


é onde escrevi versos
que brincam com o vento
é onde escrevo versos
que brincam com o tempo
é onde escreverei versos
que brincam com terrenos
onde plantarei árvores
de eternos poemas
que a ti ofertarei


Uma história:


crônica de um romance
crônica de um amor
crônica de uma paixão
a ocorrer nesta realidade
a ocorrer em outras realidades
na órbita dos astros que velam
pelo verbo amar
e suas conjugações


O sol,
Uma pele,
Uma história:


Eternamente
o mesmo
sol,
a mesma
pele,
a mesma
história.


O sol,
Uma pele,
Uma história…


Uma cor,
Uma tonalidade,
Um livro…


Um brilho,
Um contato,
Uma leitura…


Um iluminar,
Um queimar,
Um conquistar…


Um sempre nascer,
Um sempre receber,
Um sempre escrever...


Inominável Ser
O SOL
UMA PELE
UMA HISTÓRIA

0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Dia,

Histórias Que Nunca Terminam Na Barca Dos Dias

13:00:00 Inominável Ser 0 Comments



Vários são os monumentos
dos sagrados momentos
que se tornam narrações
a me lembrarem
das canções que eu ouvia
ao ver-te revestida
por todas as estrelas
ao sorrir.

Eu também sorria naquele
tão distante ano
que minhas lembranças
agora trazem,
lembranças afagadas
pelas lágrimas
da minha alma,
lembranças que eu pensava
terem sido pelo Tempo
apagadas.

São histórias trazidas
com orações
de antigos povos,
povos de extintas
altas civilizações,
civilizações de esquecidas
eras melhores,
eras que assassinadas
foram
pelo Tempo.

Em cada história
que agora retorna,
você é a presença
a afagar meus
abundantes cabelos,
de veste em veste,
de pele em pele,
de raça a raça,
de Deuses em Deuses,
sempre a sua presença
me é elevada.

Nessas histórias,
viajo por você
como um pássaro
sempre a retornar,
como um peixe
sempre a nadar,
como um leão
sempre a rugir,
como uma forniga.
sempre a trabalhar,
como uma árvore
sempre a florescer,
como O Todo
sempre a permanecer.

Histórias que me fazem
a ti retornar,
retornar como a força
das grandes marés,
retornar como o poder
das grandes luzes,
retornar como a riqueza
das grandes terras,
retornar como a nobreza
dos grandes reinos,
retornar como a firmeza
dos grandes guerreiros.

Retorno a ti
em cada
história,
distante amada
da qual estou
a me lembrar.

Retorno Inominável.

Inominável Retorno.

Retorno Nomeável.

Nomeável Retorno.

Retorno,
enfim,
pela Barca Dos Dias
selado,
determinado
e profetizado.

Inominável Ser
UM BARDO
EMBARCANDO
EM UM
INOMINÁVEL
RETORNO

0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Amores Diurnos Inomináveis,

As Lembranças De Uma Verdadeira História A Ser Contada

00:07:00 Inominável Ser 0 Comments


Lembranças
que se renovam
nas ativas mãos
deste bardo
a escrever
com o coração.


Lembranças
que se amontoam
através de cada
poema a bater
no espaço branco
do vazio papel.


Lembranças
que se esforçam
na memória
deste bardo
em serem testemunhas
do Passado.


Lembranças
que cada poema
dentro do Romance
Do Presente
estabelece como flores
a serem colhidas.


Lembranças
que este bardo aqui
a cada poema
lança ao Futuro
como profecias
a serem decifradas…


Lembranças:
de um longínquo
tempo mais nobre?
Lembranças:
de um saudoso
tempo mais paciente?


Lembranças:
de um espaço
muito mais ameno?
Lembranças:
de um mundo
muito mais evoluído?


Lembranças:
um motivo para
despertar nas estrelas?
Lembranças:
um incentivo para
nadar nas Marés Cósmicas?


Lembranças
para ti,
leitora,
leitor,
o testemunho
deste bardo.


Lembranças
para ti,
leitora,
leitor,
o testamento
deste bardo.


Lembranças,
leitora,
leitor,
como as mais
próximas
e distantes.


Lembranças,
leitora,
leitor,
de tudo,
de todos
e de algo sempre precioso…


Lembranças,
leitora,
leitor,
os mais preciosos bens
deste bardo
no Poético Romance.


Lembranças,
leitora,
leitor,
os preciosos tesouros
de todos os bardos
em todos os Tempos.


Lembranças,
leitora,
leitor,
A Romântica História
Dos Amores Diurnos
E Noturnos.


Lembranças Inomináveis.


Inomináveis Lembranças.


Lembranças Nomeáveis.


Nomeáveis Lembranças.


Lembranças,
ao fim,
sem conclusões,
no Infinito,
no Eterno,
na Multiplicidade.


Inominável Ser
UM BARDO
REPLETO
DE INOMINÁVEIS
LEMBRANÇAS





0 Românticos Aqui Se Revelaram: