História,

Uma História A Cada União De Nossos Corpos

21:44:00 Inominável Ser 0 Comments



Um abraço prolongado…
mãos nas costas, mãos nos
quadris, mãos nas bundas,
mãos nas coxas, mãos nas
partes mais intimamente
sagradas entre as coxas…
e uma história para ser contada
toda em versos amigos da nossa
liberal natureza na cama e na fala!

Um romance também é
a carne em combustão. É
o falar de um amor com
o intuito de atualizar o
romantizar. Neste século da
era nova para uma nova
humana mente, por que não
falar do romance com a
linguagem do sensualizar
em chamas?


E são estas chamas
que compõem estes versos
oriundos do cheiro da nossa
cama… o teu cheiro, vem junto,
teu cheiro… o cheiro
do suor dos teus cabelos… o
cheiro do suor dos teus seios…
o cheiro do suor do que há
entre as suas pernas… o cheiro
do suor em tuas pernas…
teu cheiro… teus mistérios…
teus roteiros…


Os roteiros que seguem
todas as narrativas de
nossa cama… narrativas
enquanto nos movemos
na cama… narrativas
enquanto gozamos na cama…
narrativas quando descansamos
um dentro do outro na cama…
narrativas quando recomeçamos tudo
na cama… narrativas que
esta pena aqui eterniza
na verdadeira mensagem
ao mundo direcionada.


Mensagem a todos que
assim não narram seus
romances. Mensagem a todos
que esqueceram há muito
de romantizar as narrativas
da cama. Mensagem a todos
que nublaram seus corações,
esquecendo de serem verdadeiros
na cama. Mensagem a todos
que extinguiram suas verdadeiras
vontades como amantes na
cama. Mensagem a todos que não
acreditam mais no poder da cama.


Eu acredito no poder da
cama! Por isso, romantizo
mãos! Por isso, romantizo
costas! Por isso, romantizo
bundas! Por isso, romantizo
coxas! Por isso, romantizo
as partes mais intimamente
sagradas entre as coxas! Por
isso! Por isso! Por isso! E,
assim, arrombo as Portas do
Poético Paraíso! E, assim,
destruo as amarras do que
impede a escrita de toda
romântica forma! E, assim,
encarcero de vez o receio de
abrir nestes romances a marca
da extrema sensualidade!


Sinceras histórias são assim,
românticos do mundo! O século
dezoito está enterrado! Bem-vindos,
todos nós, os românticos, ao atual
século vinte e um!


Inominável Ser
ROMÂNTICO
POETA
DO PRESENTE
SÉCULO



0 Românticos Aqui Se Revelaram: