Imperfeita,

Imperfeita IV

21:26:00 Inominável Ser 0 Comments



Quebre meus CD's,
pule sobre minhas costelas,
queime minha casa,
despeje em mim
toda sua raiva...
Me xingue de diversos
sujos nomes,
ponha meu nome
na boca de um sapo,
me maltrate de todo
modo,
me trate de qualquer
modo...
Eu aceito suas histerias
como quem agradece
o pão com manteiga
de cada dia.
Eu compreendo suas grosserias
como quem suporta
um soco na cara
a cada hora.
Eu apoio sua rebeldia
como quem ganha
um tiro na boca
a cada segundo.
Não sou
um santo da educação
(você é uma profana mal educada),
um patrono da delicadeza
(você é uma indelicada matriarca),
um conformado com a
deformidade existencial terrestre
(você é uma misantropa inconformada).
Sou tão arisco
quanto o gato no telhado
de mau humor constante,
minha gata nervosa
fumante inveterada
e amante safada!
Sou tão desordenado
e imperfeito
quanto você em seu
terrorismo doméstico
me domesticando
aos beijos e porradas!
Sou igual a você,
garota suicida
de pele desejável,
me jogo do alto
da escada,
pulo muros
de arame farpado,
arranco plantas
das bocas de pitbulls,
jogo pedras
nas janelas de delegacias,
todo tipo de loucura
e mais do que loucuras,
apenas
seguindo
a
sua
loucura!
Nos machucamos
muito...
Nós deliramos
muito...
Nos desconstruimos
tanto...
Nós perdemos 
tanto...
Mas,
ganhamos
no quesito
originalidade:
enquanto muitos
se amam
e enjoam
uns dos outros,
nós dois,
cada vez mais,
agarrados à loucura
de cada pedacinho
da nossa imperfeição,
nos unimos
em direção
a uma romântica
eternidade
cheia de olhos roxos,
unhas quebradas
e ombros deslocados!
Pisa mais forte,
eu gosto...

Inominável Ser
EM UM MMA
DE ROMÂNTICA
LOUCA
IMPERFEIÇÃO





0 Românticos Aqui Se Revelaram: