Imperfeita,

Imperfeita VI

21:36:00 Inominável Ser 0 Comments



Dê baforadas constantes
na minha cara,
através de toda fumaça 
sinto junto o odor
das coisas ruins
e um tanto quanto boas
da tua alma.
Fume,
eu me alimento
do teu fumo,
eu gosto 
dos teus cigarros,
compro para ti
mil maços 
por dia.
Por que
eu não te largo?
Por que
eu não te esqueço?
Por que
você não desaparece
do meu caminho?
Por que
você não viaja
para bem longe?
Por que 
você é tão absoluta
em minha trajetória 
cuspida 
e rasgada
na Terra?
Seus cigarros respondem 
e teus pés descem
do meu rosto
aos meus pés,
uma massagem delicada
de uma doida
fumegante...
"Be my druidess",
sim,
my druidess
sem vergonha,
sem caráter,
sem acertos,
sem paradas,
sem certezas,
sem mesas,
sem horizontes...
Seu deboche 
me encanta
e desconcerta,
adoro tua provocação 
eterna...
Sou um viciado
em ti,
sua maluca,
viciado em ti!
Tu és como
interminável fumaça 
sempre em meu 
redor!
Tu és como
indecente fumaça 
sempre penetrando
em meu
Ser!
Tu és como
incendiante fumaça 
sempre chamejante
em meus 
poucos dias
e muitas noites!
É a minha 
fumante predileta,
a companhia daquelas 
muitas noites
regadas a cachaça,
caviar,
vinho
e champanhe!
Por que
me viciei
em ti?
Você é
viciada 
em mim?
Nunca vou saber,
o seu sorriso
dissimulado
é fumaça inconstante,
imprevisível 
e incontrolável...
Mas,
até que tu beijas
muitíssimo bem
e teu viciado 
hálito
me é agradável,
sabe?

Inominável Ser
VICIADO
EM UMA
IMPERFEITA
FUMAÇA
DE MULHER




0 Românticos Aqui Se Revelaram: