Imperfeita,

Imperfeita XI

21:18:00 Inominável Ser 0 Comments



Você chega explodindo
e é a explosiva medida
que não me dá tréguas
por onde quer
que eu volte
a atenção
do meu Ser.
Invasora dos meus
sonhos,
revisora dos meus
pesadelos,
você é uma xamanesa
evocando
e invocando em mim
os mais primordiais
desejos...
Seu truque é sorrir,
sorrir esse seu 
sarcástico modo
de me encarar...
Quando você sorri,
fico nu,
desarmado,
desvirtuado,
em um transe
que me torna
seu escravo...
Xamanesa,
Maga Branca
ou Maga Negra,
bela criatura
imperfeita,
você é a religião
que sigo com
extremíssimo fervor
e fanatismo.
Acendo velas
para nós
constantemente,
sabia disso?
E você,
minha querida
feiticeira
(Sim,
eu acho mesmo
que você
é quimbandeira
feiticeira!),
joga cera de velas
em meu corpo...
Rogo a você
que nunca deixe
de praticar isto!
Rogo,
Xamanesa!
Rogo,
Maga Branca!
Rogo,
Maga Negra!
Rogo,
Feiticeira!
(Feiticeira
é mais você.)
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
GLÓRIAS A VOCÊ,
IMPERFEITA
MACUMBEIRA
DA NOSSA GIRA!!!
(É,
você toca aquele
instrumento,
macumba.)

Inominável Ser
IMPERFEITO
FEITICEIRO
AMARRADO
A UMA
IMPERFEITA
FEITICEIRA




0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Imperfeita,

Imperfeita X

23:27:00 Inominável Ser 0 Comments



Apolínea e dionisíaca,
reformista e niilista,
organizada e apocalíptica,
silenciosa e escandalosa,
agradável e arisca,
religiosa e atéia,
pura e desbocada,
conformada e revoltada,
recatada e puta,
do lar e do boteco,
vegana e carnívora,
mortadela e coxinha,
você e a outra que
você é:
quem você é?
De dia,
é como o sol
que aquece
todas as minhas
escuridões;
à noite,
é como o Inferno
soltando dos lábios
blasfêmias
e palavrões
contra minhas
paixões.
Na segunda,
é toda faceira,
me trata como o rei
que eu não sou;
na sexta,
é uma Górgona
correndo atrás de mim
com faca
e punhal.
Na rua,
tenta alegrar
este gótico adoecido
n'alma que eu sou,
me levando para
a Dark Room
da DDK;
em casa,
quase sempre arruma
um fútil motivo
para comigo brigar.
No Carnaval,
seu anormal rebolado 
me envolve como
se eu fosse
um sátiro imortal;
no Natal,
você prefere dormir
a comer uma ceia
que você mesma prepara
para mim.
No Verão,
a Ninfa em seu coração
se une à Sereia de sua
alma;
no Inverno,
a Bathory em sua mente
se une à Lilith de seu
corpo.
Na Umbanda,
você é de Ogum
e Iansã;
no Candomblé,
você é de Exu
e Oxum.
Você me beija
e me estapeia,
me come
e me despreza,
me chama
e me manda ir
embora...
Não sei se te interno
no hospício mais próximo
ou me caso contigo
agora...
Não sei se te abandono
agora mesmo
ou te levo comigo
para o Deserto do Saara...
Não sei se fujo
de você
ou se me integro
totalmente ao seu
mutável ser...
Não sei se você surgiu
para mim
advinda de Anjos
ou se foi jogada
em minha estrada
por um bando de
debochados Demônios...
Não sei de nada,
sou um Jon Snow
preso a uma muralha
de indecisões
e atrações
todas voltadas
para você!
A única coisa que 
sei,
sei mesmo,
é que você,
minha Sonsa,
minha Daenerys,
é uma só quando grita
DRACARYS
quando estamos nus
e suados
em nossos lençóis...

Inominável Ser
IMPERFEITAMENTE
TÃO BIPOLAR
QUANTO ELA





0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Bebida,

Imperfeita IX

20:41:00 Inominável Ser 0 Comments



O tempo recalculado
em um ilimitado
inimitável espaço,
você com seu escárnio
e infinita crueldade
me submetendo
a uma prisão
da qual não quero
me libertar...
As horas com você
se configuram torturas,
sua audácia emudece
cada protesto meu...
Os dias com você
se arriscam massacres,
sua sedutora roupagem
me ata mais ao balançar
de teus irônicos lábios
junto aos meus...
Os meses com você
se arrastam impiedosos,
sua estatura de perigosa
e vilã de toda história
me fascina da manhã
às madrugadas...
Os anos com você,
anos desta existência,
anos de outra existência,
anos de algumas outras
distantes existências,
são o ônus pago
por nós dois diante
do Grande Tempo
sobre nós...
E o espaço é diminuto,
um espaço onde dividimos
dissolutos suores,
um espaço onde concluímos
protuberantes esportes,
um espaço onde reunimos
decididos encantamentos,
um espaço onde tudo
se define resgatador
de nosso sentido
como imperfeitos 
inseparáveis amantes...
A gota última de vinho
bebemos juntos,
os charutos nunca
estão no fim,
nossos rins
e pulmões
suportam homéricas
bebedeiras
e baforadas
assim...
Tortos,
minha retorcida garota
matreira,
malandra
e chaminé ambulante,
seguimos à frente
das carruagens transportantes
das más e
das boas
infinitas paixões.
Não quero saber
se a nossa paixão
é das más.
Não quero também
saber
se a nossa paixão
é das boas.
Somente me importa
transmutar toda a ilusão
do Tempo/Espaço
em permanentes partículas
que perdurem dentro
de nossos momentos
de bebedeira
e de fumo...
Nada muito
filosófico,
nada muito
comum,
nada muito
são,
nada muito
racional...
Bonitinhos romances
são mastigados
pelo Tempo
e espremidos
pelo Espaço.
Vagabundos romances
entre imperfeitos
beberrões fumantes
se posicionam acima
do Continuum
creando novos
Tempos
e novos
Espaços.
Imperfeitamente
além
do Bem.
Imperfeitamente
além
do Mal.

Inominável Ser
NOS NOVOS TEMPOS
NOS NOVOS ESPAÇOS
COM ELA




0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Frio,

Imperfeita VIII

21:36:00 Inominável Ser 0 Comments


Wylona Hayashi



Não há mais espaço,
neste mundo agora
plenamente conturbado,
para apegos insensatos
ou pregos perfurando
as solas dos sapatos.
Apesar de toda gritaria
e toda correria
pelos campos
de concreto
e as cinzentas florestas
urbanas
cheias de covardes
e insanos
fingindo-se fortes,
ainda sobra um tanto
de tempo para que
eu possa chegar
bem mais perto
de tua alma,
se é que tu tens
uma alma...
Eu paro
O Tempo,
viajo para dentro
de mim mesmo,
vasculho minha alma
de poeta sem remendos
e sem ventos,
tentando colher algo
do que julgo ser
a tua alma...
Nada encontro...
Nada em nenhum ponto...
Nada encaro...
Nada de ti é jogado
diante de mim,
mas a fumaça
muito indecorosa
de seu irônico cigarro
você joga poderosa
em mim...
Quem foi que,
poeta 
ou sábio,
disse que nunca
se deve tentar
decifrar a alma
de uma mulher?
Como posso dizer
que,
insisto nisto,
tu tens uma alma,
mulher?
Eu somente continuo
nesta aventura contigo
por uma necessidade
que escorre
por toda a minha
pele.
Minha cama
continua fria,
você é uma
mulher fria...
Eu amo
O Frio,
estou acostumado
com baixíssimas
temperaturas
bastante
bastante
bastante
movimento
são elevadas...
Por isso,
ainda estamos 
juntos,
se é que você
está mesmo
comigo...

Inominável Ser
BRINCANDO
NA NEVE
DA PELE
DELA




0 Românticos Aqui Se Revelaram: