Imperfeita,

Imperfeita XI

21:18:00 Inominável Ser 0 Comments



Você chega explodindo
e é a explosiva medida
que não me dá tréguas
por onde quer
que eu volte
a atenção
do meu Ser.
Invasora dos meus
sonhos,
revisora dos meus
pesadelos,
você é uma xamanesa
evocando
e invocando em mim
os mais primordiais
desejos...
Seu truque é sorrir,
sorrir esse seu 
sarcástico modo
de me encarar...
Quando você sorri,
fico nu,
desarmado,
desvirtuado,
em um transe
que me torna
seu escravo...
Xamanesa,
Maga Branca
ou Maga Negra,
bela criatura
imperfeita,
você é a religião
que sigo com
extremíssimo fervor
e fanatismo.
Acendo velas
para nós
constantemente,
sabia disso?
E você,
minha querida
feiticeira
(Sim,
eu acho mesmo
que você
é quimbandeira
feiticeira!),
joga cera de velas
em meu corpo...
Rogo a você
que nunca deixe
de praticar isto!
Rogo,
Xamanesa!
Rogo,
Maga Branca!
Rogo,
Maga Negra!
Rogo,
Feiticeira!
(Feiticeira
é mais você.)
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
AMÉM!!!
GLÓRIAS A VOCÊ,
IMPERFEITA
MACUMBEIRA
DA NOSSA GIRA!!!
(É,
você toca aquele
instrumento,
macumba.)

Inominável Ser
IMPERFEITO
FEITICEIRO
AMARRADO
A UMA
IMPERFEITA
FEITICEIRA




0 Românticos Aqui Se Revelaram: