Imperfeita,

Imperfeita XIV

21:10:00 Inominável Ser 0 Comments


Cleo Watteström



Cada pêlo,
cada cabelo,
cada dente,
seus olhos,
seu nariz,
seus lábios,
suas mãos,
seus pés,
seus seios,
seus quadris,
suas tatuagens,
toda você
é uma babel
de infindáveis
idiomas
chegando até mim
como mágicas
mensagens...
Você não liga
para nenhum
dos meus pêlos,
cabelos,
dentes,
olhos,
meu nariz,
meus lábios,
minhas mãos,
meus pés,
meu tórax,
meus quadris,
minha falta
de tatuagens,
muito desproporcional
é sua reação
diante da adoração
que por ti tenho...
No entanto,
quando nos enrolamos
acima do colchão
e sujamos de gozo,
suor
e sangue
os nossos lençóis,
você se entrega
como a devoradora
de meu Ser.
Somente sente
um mero tesão
animal
por mim?
Somente pensa
que sou para
seu prazer
e nada mais?
Somente planeja
me usar como quiser
e depois me jogar
para trás?
Devo estar sendo
monótono,
chato,
ridículo,
um homem fraco
fazendo perguntas
idiotas
para uma mulher
que me atormenta
com sua frieza
e me glorifica
como Deus
na cama...
Isso é mesmo
um romance?
Isso é mesmo
algum tipo
de relação?
Isto é algum
caminho possível
para um casamento?
Isso é algo
para ser mesmo visto
como bom para
nós dois?
Não sei,
mulher,
de mais nada...
Nem quero me
abarrotar mais
com diversas outras
perguntas bastardas...
Somente me mostre
seus desejos,
novamente,
em nossa cama.
Isso não responde
nada,
mas já me basta.
E te agrada.
E me agrada.

Inominável Ser
IMPERFEITAMENTE
EM DÚVIDAS
PERFEITAMENTE
RESOLVIDAS
NA CAMA





0 Românticos Aqui Se Revelaram: