Imperfeita,

Imperfeita XX

21:33:00 Inominável Ser 0 Comments



Dançamos como Trevas
apegadas nas atmosferas
que ressoam melodiosas
nas ondas de prazeres
que precisam ser ocultados...
Oramos como Trevas
para Demônios abaixo
das nossas sociais máscaras
e para Deuses dentro
de nossas imperfeitas almas...
Aprendemos como Trevas
a observarmos as centelhas
de tudo que se quebra
e de tudo que se vai...
Corremos como Trevas
dentro das velozes névoas
que nos mostram
os ocultos caminhos
que devemos percorrer
como amantes envoltos
em todas as possíveis
e impossíveis sombras...
Lutamos como Trevas
contra os derrames
de cérebros ignorantes
que desprenderam
a romantizar tudo que
se encontra nas horas
e fora das horas...
Deitamos como Trevas
em desérticas praias
para recebermos as luzes
de esperançosos sóis
que possam nos consolar
nas tremulantes horas
onde nosso Romance
Das Trevas
ofuscado é pelo
Anti-Romance Das
Humanas Feras...
Amamos como Trevas
um ao outro
por vias expressando
nosso desencanto com
o mundo inteiro
e nosso encanto
pelos nossos mundos
inteiros...
Como Trevas,
Estranha Imperfeita Mulher...
Como Trevas,
Obscura Imperfeita Mulher...
Como Trevas,
Dantesca Imperfeita Mulher...
Como Trevas,
Sinistra Imperfeita Mulher...
Como as Trevas
que são nosso almoço...
Como as Trevas
que são nosso jantar...
Como as Trevas
em nosso lar,
em nosso olhar,
em nosso beijar,
em nosso abraçar,
em nosso momento
a cada gloriosa noite
por nós adorada
de sermos Um...
Um como Trevas...
Um como Imperfeitas
Trevas...
Um como A Imperfeição,
que não nos nega.

Inominável Ser
COMO TREVAS
AO LADO DE UMA
IMPERFEITA  
COMPANHEIRA
DE CAMINHADA
NAS TREVAS




0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Imperfeita,

Imperfeita XIX

20:13:00 Inominável Ser 0 Comments


Michelle Maron


Este som vem da sua fúria,
um tom da sua textura,
direto jogo de notas hardcore
em uma tresloucada música:
a tocada pelos teus lábios
por toda minha pele.
Rebelde,
você não busca o comum
em mim,
nem joga no comum
em si.
Rebelde,
sua essência é tocar
uma distorcida guitarra
sem fim,
uma apocalíptica bateria
aniquiladora.
Rebelde,
você se vale do peso
de uma pegada metal
que rasga todo comodismo,
que estraçalha todo
mundo indicado como
fora de rítmicos tumultos.
Rebelde,
imperfeita como devem ser
as mulheres de verdade,
imperfeita como devem ser
as mulheres da realidade,
imperfeita como devem ser
as mulheres sem tolas frescuras
e tortas vaidades:
seu compasso
em ser para mim,
sua harmonia
em ser para si mesma.
Nessa rebeldia,
também ardente em meu
ego imperfeitamente,
também nervoso em meu
coração imperfeitamente,
também ruidoso em minha
mente imperfeitamente,
levo meus sentidos
às revoltadas estradas
de suas curvas...
Rasgados...
Pacificados...
Impávidos...
Suados...
Ofegantes...
Acelerados...
Adormecidos...
Despertos...
Cansados...
Platéia...
Ouvintes...
Artistas...
No palco...
Na praça...
Na boate...
Na praia...
No estádio...
No estúdio...
No festival...
Na música de nossos
imperfeitos shows,
seduzimos até mesmo
as Trevas
e as Relvas
e as Rendas
e as Tendas
e as Sendas
em nosso redor...
Tocamos uma revolução
em nós mesmos,
trocando armas de fogo
por abraços em fogo
na rebelde orquestração
dos lençóis...

Inominável Ser
UM IMPERFEITO
REBELDE
AO SOM DE UMA
IMPERFEITA
REBELDE




0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Imperfeita,

Imperfeita XVIII

21:14:00 Inominável Ser 0 Comments



Sygin



É tudo uma confusão,
é tudo um delírio,
é tudo uma exaustão,
sempre na rota dos ritos
teus,
minha Amada
Garota Da Escuridão.
Imperfeitamente,
tudo se situa no meio
de nossa fé
em nossos passos
e de nosso ateísmo
relacionado aos nossos
entraves.
Somos dois fugitivos
de um campo 
de concentração,
desconcentrados no mundo
e desregulados
na destruição observada
em nosso redor...
O mundo cai,
mas damos as mãos
em meio ao furacão
e nos beijamos
à luz da Rubra Lua
em noites de primavera
e aprendemos nus
a sermos navegantes
de extremos mares
nas quentes noites
de verões
sob a luz
da Negra Lua.
Nos invernos,
nos abraçamos dentro
de nosso quarto
cheio de velas acesas
para o encontro
com nossos
Obscuros Pares.
Nos outonos,
somos duas folhas secas
caindo das árvores
que plantamos
com o poder
de nosso gozo
caindo em terra.
Somos destas Sombras,
Amigas Sombras
Amantes
Nossas,
minha estranha 
Amada Garota
Da Escuridão,
seduzindo um ao outro
nos labirintos
de nosso jogo
no Chiaroscuro
Das Trevas.
Romance
Escuridão...
Romance
Da Escuridão...
Romance
Em Escuridão...
Romance
Pela Escuridão...
Romance de loucos
sedentos pelo Kaos,
nosso Deus,
melhor Deus,
maior Deus,
residente em nós.
Apenas me deseje,
Amada Garota 
Da Escuridão,
em tudo que eu
te desejo.
Apenas me beije,
garota,
somente estamos sendo
obscuras estrelas
de uma constelação
maior
onde brilhamos
um para o outro.
É sempre assim
entre os da Escuridão,
um Romance
que vela pela eternização
em caminhos moldados
para serem
os caminhos mais
meditados
e raros.
Caminhos
para poucos
estranhos românticos.
Românticos
dos mais
estranhos caminhos.
Mais
caminhantes de
estranhezas românticas.

Inominável Ser
DE MÃOS DADAS
COM A  
AMADA GAROTA
DA ESCURIDÃO
DELE




0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Imperfeita,

Imperfeita XVII

22:21:00 Inominável Ser 0 Comments



Isabella Chiara Filouino



Meu Grande Amor
Das Trevas,
você sempre me ataca
com essa mania braba
toda produzindo quiasmas
que me atrelam
aos tentáculos
de sua alma.
Sempre me ataca,
Filha De Ctulhu,
me fazendo passar
pelos perigos situados
entre oferecer tudo
que tenho a você
e trazer aos seus pés
todas as jóias
que eu puder comprar
ou roubar.
Está rindo,
Filha De Babalon?
Pois até loucuras
insiro em meu caminho
somente para te ter
ao meu lado...
Loucuras que você pede,
mesmo sem querer
ou cinicamente insinuando,
quando sorri assim,
dissimulada
e selvagem,
bem perto de mim...
Loucuras,
Filha De Lilith,
que desembocam no ridículo
de me fazer um capacho
que você pode pisar
muito por prazer...
Loucuras até da
boca para fora,
eu nunca roubaria
para algo te dar
e nem sou rico
para jóias te dar...
Você sabe disso
e continua pertíssimo
deste poeta mendigo
aqui...
Não é por pena,
Filha De Perséfone.
Não é por caridade,
Filha De Hecate.
Não é por não ter
melhor opção,
Filha De Erekshigal.
Seus olhos
E seu corpo
Anunciam tudo isso,
Filha De Satan...
Você somente está
aqui comigo porque
viu a minha
Verdadeira Alma.
Não é uma boa
e nem má
Filha Das Trevas,
apenas me acompanha
em minha descida
pelas escadarias
de Loucos Romances
Imperfeitos
como este.
Muito obrigado,
agora me beije,
Filha De Morrigan,
e me deslize
para 
baixo,
para 
cima,
para
dentro

para
fora
de
você...
Para 
baixo
nas Trevas...
Para 
cima
no Inferno...
Dentro
do
seu Hospício...
Fora
do 
seu Abismo...
Assim,
Irmã do meu
Romântico
Abismo...
Assim,
Irmã do meu
Romântico
Hospício...
Assim,
Irmã do meu
Romântico 
Inferno...
Assim,
Irmã das minhas
Românticas
Trevas...
Assim,
somos dois outsiders
pretendendo partir
para bem longe
da urbana bebedeira
dos péssimos
humanos dias
que tentam ser
perfeitos
para quem acredita
na "Perfeição".
Assim,
ao fim, 
somos dois dos
Filhos de tudo
que nos conecta
ao nosso Imperfeito
Romance
De Trevas
nesta maratona
que corremos
na Nada Romântica
Terra.

Inominável Ser
UM IMPERFEITO
FILHO
DAS TREVAS
LOUCO POR UMA
IMPERFEITA
FILHA
DAS TREVAS






0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Imperfeita,

Imperfeita XVI

20:55:00 Inominável Ser 0 Comments


Dolly Vicious


Os fatais lembretes
de teus braços como
indecentes correntes
reafirmam muito mais
da minha liquidez
toda inocente
diante de você...
Será mesmo algum tipo
de inocência?
Será mesmo alguma 
inocência
em um devasso nada
romântico
como eu?
Ou será mentira
que para mim mesmo
conto diante da fervura
do seu abraço?
Como uma medusa,
cujos cabelos enredam
como serpentes devoradoras
meus medos mais tenebrosos,
você me sintoniza com 
toda a vestimenta de luxúria
muito vadia
das tuas possantes garras!
Garras
que me arrancam
a tranquilidade!
Garras
que dissolvem
minha paz!
Garras
que rasgam 
minha harmonia!
Garras que rasgam
as minhas costas
nos planos plenos
êxtases de todo momento
de maior loucura
nos terremotos da cama!
Sou seu prisioneiro,
seu escravo,
seu servo,
um homem aos seus pés...
Pés que ouso
beijar por horas...
Pés que devoro
com beijos ferozes...
Pés que acaricio
com beijos fervorosos...
Pés que me massageiam
as costas arranhadas,
o ego abatido
e aquilo em mim
que você mais gosta...
Aquilo
que te faz delirar
mesmo sem motivos;
aquilo 
que te satisfaz
com todos os motivos;
aquilo
que te completo
cheio de complementos;
aquilo
que te encharca
dos pés à cabeça;
aquilo
que te rompe
as paredes mais intransponíveis
e apertadas;
aquilo
que tua boca trata
com excessivo carinho;
aquilo 
tuas mãos reduzem
a um amolecido conjunto
de nervos tranquilos:
meu rosto exibindo
um raro sorriso
daquele que aos seus pés
está atado
e rendido.

Inominável Ser
EM IMPERFEITA
RENDIÇÃO
AOS PÉS
DELA




0 Românticos Aqui Se Revelaram:

Imperfeita,

Imperfeita XV

02:59:00 Inominável Ser 0 Comments


Elizabeth Minto Das


Tudo escorre determinado
a um encontro de nossos
apaixonados lampejos
dentro da diária fúria
que nos consome
e conjura.
Consumidos,
somos cinzas buscando
um ao outro
como tentativas de
reconstrutoras situações
de nós mesmos,
estamos quebrados
em todos os sentidos.
Conjurados,
exercemos os papéis
da Maga
e do Mago
perdidos nas temporais
correntezas
e buscando a saída
ao nadarmos contra
todas as contrárias
marés.
No entanto,
com a fúria
e a força
de Lilith
a sua resistência
é bem maior...
A minha
existência
é também
bem menor
do que
a tua insistência
no furado barco
onde navegamos
por aí...
Sua coragem 
ao encarar os desastres
que nos rondam
encolhe a minha pequenez
diante dos mais
aterradores gigantes...
Sempre muito
furiosa,
sempre muito
nervosa,
você me pega
pelos braços,
arrasta pelas ruas,
bate na minha cara
e me arrasa na cama
com uma estranha
selvagem ternura...
A lama atravessamos,
sim,
atravessamos...
Muitas outras coisas
a mais,
atravessamos...
Abismos de perigos
e demais empecilhos
atravessamos...
E por sermos
tão parecidos
como atravessadores
deste deserto,
famintos por alimentos
que o mundo
jamais nos dará
e sedentos por uma
determinada bebida
que sempre nos foge,
seguimos abraçados
em meio às chamas
de um inferno
existencial...
Que Romance
Animal!

Inominável Ser
EM UM IMPERFEITO
RITMO
DE ESTRANHEZAS
COM ELA




0 Românticos Aqui Se Revelaram: