Imperfeita,

Imperfeita XVIII

21:14:00 Inominável Ser 0 Comments



Sygin



É tudo uma confusão,
é tudo um delírio,
é tudo uma exaustão,
sempre na rota dos ritos
teus,
minha Amada
Garota Da Escuridão.
Imperfeitamente,
tudo se situa no meio
de nossa fé
em nossos passos
e de nosso ateísmo
relacionado aos nossos
entraves.
Somos dois fugitivos
de um campo 
de concentração,
desconcentrados no mundo
e desregulados
na destruição observada
em nosso redor...
O mundo cai,
mas damos as mãos
em meio ao furacão
e nos beijamos
à luz da Rubra Lua
em noites de primavera
e aprendemos nus
a sermos navegantes
de extremos mares
nas quentes noites
de verões
sob a luz
da Negra Lua.
Nos invernos,
nos abraçamos dentro
de nosso quarto
cheio de velas acesas
para o encontro
com nossos
Obscuros Pares.
Nos outonos,
somos duas folhas secas
caindo das árvores
que plantamos
com o poder
de nosso gozo
caindo em terra.
Somos destas Sombras,
Amigas Sombras
Amantes
Nossas,
minha estranha 
Amada Garota
Da Escuridão,
seduzindo um ao outro
nos labirintos
de nosso jogo
no Chiaroscuro
Das Trevas.
Romance
Escuridão...
Romance
Da Escuridão...
Romance
Em Escuridão...
Romance
Pela Escuridão...
Romance de loucos
sedentos pelo Kaos,
nosso Deus,
melhor Deus,
maior Deus,
residente em nós.
Apenas me deseje,
Amada Garota 
Da Escuridão,
em tudo que eu
te desejo.
Apenas me beije,
garota,
somente estamos sendo
obscuras estrelas
de uma constelação
maior
onde brilhamos
um para o outro.
É sempre assim
entre os da Escuridão,
um Romance
que vela pela eternização
em caminhos moldados
para serem
os caminhos mais
meditados
e raros.
Caminhos
para poucos
estranhos românticos.
Românticos
dos mais
estranhos caminhos.
Mais
caminhantes de
estranhezas românticas.

Inominável Ser
DE MÃOS DADAS
COM A  
AMADA GAROTA
DA ESCURIDÃO
DELE




0 Românticos Aqui Se Revelaram: